Alekie Poulain

Archive for the ‘Circulando’ Category

Este slideshow necessita de JavaScript.

Sou uma paulistana apaixonada pelas belezas naturais do Rio de Janeiro. Sempre que posso (graças à mobilidade que meu trabalho permite), fujo de São Paulo para rever a cidade que encanta meu olhar e coração…  Quanto mais vou ao Rio, mais quero voltar. Na maioria das vezes, o coração aperta na hora de ir embora e chego a ficar com os olhos marejados de lágrimas. E o único jeito de diminuir essa saudade é voltando logo para lá!

Nesta galeria, reuni algumas das fotos ao longo de diversas viagens que tenho feito à Cidade Maravilhosa.

Clique para ampliar a foto:

Anúncios

Este slideshow necessita de JavaScript.

Neste ano, temos participado de diversos festivais de cinema com o filme Colegas (lançamento nacional nos cinemas em 01/03/13) e as emoções têm sido intensas e inesquecíveis!

Quando me pego pensando na reviravolta do destino nos últimos anos, sinto a alma sorrindo (era executiva do mercado de capitais e hoje trabalho com cinema). Quem me conhece, sabe que semeio dia e noite com amor e determinação. Mas quando as sementes finalmente começam a brotar e a florada a desabrochar, o coração fica repleto de felicidade e emoção.

Tudo faz sentido quando os sonhos se tornam realidade… E isso é só o começo.

Exibições do filme Colegas em festivais e mostras de cinema até o momento:

  • Festival de Gramado (Melhor Longa-Metragem Brasileiro, Melhor Direção de Arte e Prêmio Especial concedido pelo júri aos protagonistas)
  • Mostra Internacional de Cinema de São Paulo (Melhor Filme Brasileiro e Troféu Juventude, ambos eleitos pelo público)
  • Festival de Cinema Latino-Americano de Trieste – Itália (Prêmio de Público)
  • International Disability Film Festival Breaking Down Barriers (Melhor Filme / Moscou –Rússia)
  • Red Rock Film Festival (Utah – EUA)
  • Festival do Rio (Hors Concours)
  • Amazonas Film Festival (filme de abertura)
  • Festival de Cinema de Londrina
  • Curta Santos
  • Mostra Paulínia de Cinema

>> Clique para ampliar

Adoro caminhar forte no Ibirapuera durante a semana. O parque fica tranquilo, enquanto a cidade corre apressada do lado de fora...

Gosto de percorrer as trilhas, sentindo a energia da terra e ouvindo o barulho das folhas secas...

Daí olho pro alto pra absorver o tom rosa das flores...

Aqui o vermelho e o lilás das flores se misturam...

Eu não resisto, adoro hibisco, tão tropical!

Fim de Tarde: muito bom encontrar esse tempo pra mim no dia a dia louco de São Paulo. Agora é correr pro yoga pra fechar o dia em alfa!

O primeiro de muitos: foi um encontro rico e transformador (à frente: eu, Rubens, Fabio e Antonia)

Na quarta-feira (10), participei do meu primeiro evento representando a equipe de produção do Colegas. Foi muito especial, pois – sem dúvida – marcou o primeiro de muitos que nós da produtora Gatacine marcaremos presença falando sobre os bastidores do filme, afinal queremos estar envolvidos nas principais discussões sobre diversidade e inclusão social.

O bate-papo foi promovido pela Special Kids Photography Brasil, associação dedicada à capacitação de fotógrafos de pessoas com todo tipo de necessidade especial, um trabalho artístico simplesmente maravilhoso liderado pelo fotógrafo Rubens Vieira (foi ele quem fez o “making-of” que postei outro dia). Na ocasião, contei para o grupo como tem sido a preparação dos atores Ariel e Rita para o filme Colegas.

Troca e aprendizado

Mas o melhor desse tipo de encontro é o quanto ele proporciona de troca e aprendizado entre os participantes. Fiquei extremamente emocionada ao ouvir, por exemplo, a Antonia & o Fabio contando sobre o Lukas, filho do casal de 9 anos que tem paralisia cerebral. São histórias de força, garra e superação que tocam o coração, ensinam muito e transformam a forma como enxergamos a vida e todos os desafios da jornada.

Nosso sonho não é somente fazer um filme

Queremos mostrar que o Down pode atuar e fazer você se emocionar, afinal a arte é a língua universal! Queremos levar informação para lutar contra o preconceito e a ignorância. Queremos que a sociedade efetivamente respeite a pessoa com deficiência. Queremos que o filme contribua para tornar a vida dessas pessoas e de suas famílias muito mais feliz!

Saiba mais sobre como foi o encontro nos seguintes sites:


Primeiro, deixa eu contextualizar meu amor aos bichos

Sou apaixonada pelos animais – obra-prima divina da natureza. Diferentemente do ser “humano”, que tantas vezes é “desumano”, cruel, mesquinho e covarde, os animais são anjos puros e inocentes que vivem na Terra e muito têm a nos ensinar.

Sofro muito ao ver animal abandonado ou vítima de maus tratos

A angústia que sinto ao presenciar esse tipo de coisa é tão grande que me peguei pensando que tal sensibilidade não serve pra NADA sem uma ação efetiva. Na hora pensei: preciso me engajar em algum movimento de defesa dos animais. Isso vai fazer bem ao meu espírito e, principalmente, aos bichos. “No momento oportuno isso acontecerá”, pensei…

Em minha família NUNCA compramos pets: adotamos

Todos nossos gatos foram adotados, afinal tem muito bichinho abandonado no mundo. Eu tenho a Olívia (que veio adulta pra minha casa), meu pai tem a Preta Gil e o Pavarotti e minha mãe tem a Mitzi, o Tarcísio e o Felipe, isso sem falar nos cachorros de rua que minha mãe alimenta diariamente em Vinhedo (SP), uma cidade admirável pela forma como a prefeitura e muitos moradores cuidam dos animais de rua.

Essa é a Olívia! Dei esse nome porque era seca quando a adotei! Olha que fofa ficou!

Vidas que se cruzam

Um dos meus hobbies favoritos é ir ao parque. Sábado passado, enquanto caminhava, vi quatro gatinhos que me pareceram desamparados. Fiquei arrasada e rezei por eles… Na segunda-feira, voltei pro parque com ração pensando nos quatro. Mas qual a minha surpresa quando outros tantos surgiram do meio do mato como coelhinhos querendo comida também! E agora?! No meu desespero de alimentá-los, comprei 1,5 litro de iogurte e deixei em potinhos.


Enquanto continuava minha caminhada, pedi a Deus com fé por uma luz e ela imediatamente apareceu. Quando completei mais uma volta, vi uma moça chegando para alimentar a turma de gatinhos (da qual a Josefina acima faz parte). Me aproximei e a abordei…

Oi, você sabe como podemos ajudar esses bichinhos?

E a Renata me respondeu: “Sim, sei sim! Eu faço parte da ONG Bicho no Parque!” Ela me explicou o MARAVILHOSO trabalho que eles fazem, cuidando diariamente dos animais (principalmente gato feral, embora cuidem também de cachorros) que vivem em colônias no parque, escondidos do ser humano. Isso envolve alimentação, cuidados veterinários, lar transitório, castrações e encaminhamento para adoção – tudo feito com a mais absoluta seriedade e compromisso. Ela me deu o endereço do site e trocamos e-mails.


Ontem voltei ao parque com a Renata e a Aline

Conheci as diversas turmas que lá vivem e fiquei encantadíssima! A partir de agora, essa causa passou a fazer parte importante da minha vida e estou feliz com esta decisão! A partir de agora, você vai ouvir muito sobre a Bicho no Parque aqui no blog!

Adotar e prover amor e conforto para um bichinho é o melhor jeito de ajudar, mas se você não puder fazer isso, pode contribuir de várias formas: contribuições em dinheiro, voluntariado, comprando na lojinha virtual, oferecendo lar transitório, divulgando o projeto, conseguindo patrocínio, enfim, ajudando a diminuir o desamparo desses lindos seres.

Uma cidade como São Paulo que ostenta luxo e é pouco solidária com os bichos abandonados não merece ser chamada de maior metrópole do hemisfério sul. Os tempos bárbaros ficaram para trás faz tempo. Conscientize-se, evolua, transforme-se e descubra que dá sim pra fazer o mundo um lugar melhor. Posso te garantir: quando plantamos amor, colhemos muitas bençãos de volta!

Vamos unir forças?!
Juntos a gente consegue fazer aquilo que sozinhos jamais conseguiríamos!


Mais informações?
Clique no banner acima para visitar o site ou escreva para:
contatos@bichonoparque.com.br

Outro dia, estava toda feliz voltando pra casa de madrugada e peguei o longo túnel que passa sob o Parque do Ibirapuera vazio até a Av. Sena Madureira. Eu estava ouvindo “Heart of Glass” da banda Blondie bombando.

A minha imaginação despertou e, de repente, tudo parecia um vídeo-clip: o “set” de filmagem é o infindável túnel e o “set” que embala a experiência sensorial é a deliciosa base instrumental desse hit retrô dos anos 70! A direção de arte mescla animações coloridas e psicodélicas no cenário pra fazer a graça!

Foi divertido viver isso na minha fantasia! Coisas de Alekie Poulain…


Conforme mostrei no post anterior, passei o reveillon em Maresias e aproveitei pra caminhar na praia todos os dias (exceto dia 1/1 que choveu direto) e fiz umas fotos da praia, já que muitos internautas chegam ao meu blog através da palavra-chave “Maresias”.

Então aí vai um pouco da praia, da natureza ao redor e da nossa maravilhosa Mata Atlântica!

CLIQUE PARA AMPLIAR

* Depois de aberta a janela de visualização, basta clicar na miniatura sob a foto principal pra prosseguir.

Veja mais fotos da trip >> Reveillon em Maresias: cenas da viagem


Twitter da Alekie Poulain

Erro: o Twitter não respondeu. Por favor, aguarde alguns minutos e atualize esta página.

Arquivos